Nave do Conhecimento Penha celebra mês da conscientização ambiental com o evento “Nave Sustentável”

A Nave do Conhecimento Joelmir Beting, localizada na Penha, Zona Norte do Rio, realizou na manhã desta quinta-feira (22.06), o evento “Nave Sustentável”, com o objetivo de celebrar o mês de junho, que se estabeleceu mundialmente como o mês da conscientização ambiental.

Em uma manhã envolvente e super agradável, alunos das escolas públicas da região, professores e coordenadores puderam refletir e vivenciar novas maneiras de aproveitamento, por meio da reciclagem do próprio lixo, em uma palestra com Dona Penha Cunha, fundadora do projeto Luxo do Lixo; conhecer mais sobre prevenção de acidentes, como evitá-los e diminuir suas consequências, em um bate papo com Jorge Domingues da Defesa Civil; além de se divertirem nas oficinas de Robótica Sustentável, com a instrutora Gleice Ribeiro, e de Terrário, com o instrutor Renan, do coletivo Casa Favela, bem como nos jogos educativos e parede de escalada trazidos pela Defesa Civil.

O evento contou com cerca de 100 participantes dos colégios: Zero Hum, de Olaria, E.M. Ariosto Espinheira, da Penha; além de representantes do Centro de Atenção Psicossocial – CAPS e frequentadores da Nave da Penha.

Fortalecer a consciência sobre o tema da sustentabilidade urbana e os cuidados com o meio ambiente, é um dos pilares do Projeto Naves do Conhecimento.

Alunos das Naves do Conhecimento visitam o Centro de Operação Rio – COR e apresentam seus protótipos

Os alunos das Naves do Conhecimento, participantes do “V Desafio COR – edição Game Jam I”, tiveram a oportunidade de conhecer o Centro de Operação Rio – COR, no mês de maio, para entender o seu funcionamento e tirar dúvidas sobre suas áreas de interesse. Eles visitaram diversos setores do Centro e tiveram acesso a informações detalhadas de como estes setores se organizam, seus objetivos e como funcionam.

O “Desafio COR” é uma iniciativa do programa de inovação do Centro de Operações Rio. Sua metodologia consiste em apresentar problemas reais da cidade para um grupo de participantes que são desafiados a solucioná-los.

Nas suas quatro edições anteriores, o Desafio COR contou com mais de 40 participantes, 15 startups aceleradas e 7 certificadas. Uma iniciativa instigante para quem quer ingressar no mundo criativo da inovação tecnológica.

O “V Desafio COR – edição Game Jam” traz como novidade o desenvolvimento de jogos tendo como objetivo desenvolver games para o público em geral, em especial o infantojuvenil. E nesta edição, realizada de forma integrada com a Secretaria Municipal de Ciência e Tecnologia – SMCT, possibilitou que os alunos das Naves do Conhecimento da Penha, Nova Brasília, Vila Aliança e Engenhão pudessem participar. Organizados em equipes, eles vêm trabalhando em seus protótipos com apoio dos instrutores e colaboradores das referidas Naves.

Ao final da visita, cada grupo apresentou seu protótipo de jogo com escopo voltado para soluções de problemas reais da cidade. Sem querer dar spoiler, mas despertando a curiosidade dos interessados, os temas escolhidos estão voltados para questões relacionadas a limpeza urbana e prevenção de enchentes, preservação ambiental e coleta seletiva.

Os alunos ficaram mobilizados com a visita, como se pode observar nos depoimentos abaixo:

Paulo Henrique, 19 anos, participante desta V Edição Game Jam e frequentador da Nave Penha: “No dia 31/05/2023 fizemos um passeio ao Centro de Operações do Rio para realizarmos nossa apresentação sobre o Desafio COR e a nossa experiência foi incrível, muito bem recepcionados e a estrutura do local nos chamou muita atenção e pretendemos retornar brevemente para mais novidades” .

Já para Renato de Almeida, aluno de Desenvolvimento de Jogos, o Desafio COR da Nave Engenhão: “A visita ao COR foi uma experiência muito boa, conseguimos entender melhor o objetivo do projeto e fazer as mudanças necessárias no jogo , outro fator que foi muito bom é que tivemos a oportunidade conhecer alguns setores do cor e ter uma noção como funciona o trabalho de prevenção da cidade do rio de janeiro, conseguimos ver o quão importante é o trabalho do cor na nossa cidade , agradeço a oportunidade e faremos o nosso melhor para entregar o jogo com os objetivos proposto.”

Nave do Conhecimento de Santa Cruz comemora seu 11º aniversário

Alunos e convidados se reúnem para celebrar a trajetória de sucesso da unidade

No dia 5 de junho, a Nave do Conhecimento de Santa Cruz realizou um evento especial em comemoração ao seu 11º aniversário, estreitando ainda mais os laços entre o espaço e seus alunos e usuários. A Nave é gerida pela Secretaria Municipal de Ciência e Tecnologia (SMCT) e oferece gratuitamente cursos, oficinas, workshops, palestras e lazer, democratizando o acesso ao universo digital capacitando quem pretende alavancar sua carreira profissional.

A cerimônia contou com a entrega dos certificados aos alunos da Escola Municipal José de Mello, que concluíram a oficina de Scratch (Code Club). Os estudantes foram agraciados com certificados de conclusão da atividade.

Após o evento, a secretária de Ciência e Tecnologia compartilhou suas impressões sobre a celebração na Nave de Santa Cruz. “Hoje foi um dia muito especial. Estar participando do 11° aniversário da Nave do Conhecimento de Santa Cruz, fazer a entrega dos certificados para os alunos foi algo muito importante. As Naves estão oferecendo muitos cursos voltados à tecnologia, para que a sociedade acompanhe e tenha acesso ao avanço tecnológico”, afirmou Tatiana Roque, que fez a entrega dos certificados aos alunos.

Inaugurada em 1º de junho de 2012, durante a primeira gestão do Prefeito Eduardo Paes, a Nave do Conhecimento Tim Lopes está comemorando onze anos desde sua inauguração. Ela foi nomeada em homenagem ao jornalista morto por traficantes há vinte e um anos, na Vila Cruzeiro, na Penha, na Zona Norte do Rio.

Ambientes tecnológicos

A Nave do Conhecimento de Santa Cruz conta com diversos ambientes onde são promovidas inúmeras atividades que visam potencializar a experiência digital com orientação de uma equipe de apoio aos usuários.

Recepção Digital – local onde o usuário poderá cadastrar-se, reservar computadores, consultar as grades de eventos da unidade e de horários das aulas da Sala Multimídia, além de dar sugestões.

Lan Table – espaço com computadores destinado ao livre acesso à internet com orientação de uma equipe de auxílio ao usuário.

Biblioteca Digital – ambiente com acesso à banda larga, que permite à população consultar acervos de outras bibliotecas para pesquisas escolares e navegação em busca de conhecimento.

Sala Multimídia – local para aulas com computadores que também serve de suporte para atividades educacionais dos colégios existentes na comunidade.

Área Infantil – cavernas digitais com tablets disponíveis para os visitantes.

Para ter acesso ao cronograma completo das atividades oferecidas pelas Naves do Conhecimento e fazer inscrições, basta acessar o site: www.navedoconhecimento.rio.

Funcionamento:
Segunda a sexta, das 9h às 21h.
Sábado, das 9h30 às 16h30.
Fechada domingos e feriados.

A primeira Arena Gamer pública do país vai ser em uma Nave do Conhecimento!

A Prefeitura do Rio apresentou na terça-feira (16), o projeto da primeira arena pública de games e esportes eletrônicos do Brasil. Com capacidade para 100 pessoas, a Arena Gamer ocupará o 2º andar da Nave do Conhecimento Engenhão. Ela irá receber competições de pequeno e médio porte e contará estúdio de transmissão via streaming, camarins para os times, um telão de LED, para transmissão das partidas, arquibancada, além de área para equipe técnica, que dará suporte aos eventos.

Com previsão de inauguração para o final de julho, a iniciativa da Secretaria Municipal de Ciência e Tecnologia, em parceria com a Coordenação de Games e e-Sports da Prefeitura, pretende transformar o espaço em um pólo de fomento à economia criativa, inclusão e aprendizagem para os seus usuários e visitantes.

“A nossa aposta é estimular um monte de carioca que está começando a entrar nessa área a ter condições de disputar com qualquer um. A Nave do Conhecimento é isso, ela diminui as desigualdades. O game é uma grande oportunidade de entrar no mundo da tecnologia. É também um enorme potencial educacional e de geração de renda. Uma indústria hoje muito mais forte do que as redes de streaming. Queremos que a cidade do Rio seja precursora no apoio ao e-sports e, por isso, temos orgulho de colocar aqui a primeira arena pública de games”, afirmou o prefeito Eduardo Paes.

“Esta é a primeira Arena Gamer pública do Brasil. Vamos dar oportunidade para todo mundo poder entrar nesse mundo novo dos games e do e-sports, que são os esportes virtuais eletrônicos. Aqui na Nave do Conhecimento do Engenhão estamos inaugurando esse espaço para dar acesso a competições de games para todas as pessoas, que é algo que já existe em outros lugares, mas não de uma forma pública, gratuita e acessível para todo mundo”, disse a secretária Municipal de Ciência e Tecnologia, Tatiana Roque.

O coordenador Executivo de Games e eSports da Prefeitura do Rio, Chandy Teixeira, disse que o projeto pretende fomentar a economia criativa da cidade, e que será uma porta de entrada de oportunidades de indústria criativa”, tanto para visitantes quanto para escolas do Município e para as Naves.

Os alunos de Desenvolvimento de Jogos Matheus Valério (13 anos), Pandora Helena (12) e Arthur Bernardo (9), compartilharam a alegria com a chegada do projeto. “Estou muito feliz com a construção da Arena Gamer, não vejo a hora de poder disputar campeonatos, se divertir com os amigos e também exibir meu jogo para um grande público”, relata Matheus, que desenvolveu o “Game das Naves” durante o curso com os colegas, e juntos apresentaram o projeto em eventos como a Game Jam Plus na Casa Firjan.

“Eu estou muito ansiosa porque a Arena vai ser para todos, mesmo quem não estuda na Nave, meus amigos vão poder vir jogar e se divertir”, Pandora Helena, que pretende seguir na área de tecnologia. “Achei muito legal a novidade da Arena, as crianças que não têm condição de comprar videogames vão poder acessar aqui, e ainda participar de campeonatos, eu vou vir sempre pra cá”, completa Arthur Bernardo.

“Acredito que esse é um novo momento de inovação para o projeto Naves do Conhecimento, para contribuir com uma cidade cada vez mais inovadora e humanizada. Nossa pauta é usar a tecnologia para o Desenvolvimento Humano e para o combate às desigualdades estruturais, gerando novas oportunidades através da Tecnologia”, diz Rosana Lopes, Coordenadora da Nave Engenhão.

Segundo a Secretária Tatiana Roque, as inscrições vão começar logo após a inauguração e, embora tenha o incentivo aos alunos das Naves e às pessoas que moram na região, o espaço estará aberto a todos. “A ideia é que a gente inaugure a Arena Gamer com um campeonato. Já estamos estudando com a Coordenadoria de Games e e-Sports da prefeitura equipes que possam vir fazer uma competição durante a inauguração da arena”, adiantou a secretária.

Por Cristiane de Andrade
Ascom Nave Engenhão

Naves do Conhecimento comemoram Dia do Orgulho Nerd

Evento contou com a presença da secretária Tatiana Roque e o Co-fundador do Code Club Brasil, Felipe Fernandes

O Dia do Orgulho Nerd foi comemorado em grande estilo em um evento temático para os alunos das Naves do Conhecimento. A festividade, que aconteceu na última quinta-feira (25) na unidade de Padre Miguel, teve a participação de mais de 200 usuários das Naves de Irajá, Madureira, Padre Miguel, Santa Cruz, Triagem e Vila Aliança. Foi uma tarde repleta de atividades sobre o universo geek, gincanas, quizzes, plataforma de vídeo 360°, totem de fotografia instantânea, brindes temáticos e até os icônicos personagens vivos do universo Star Wars, Darth Vader e Stormtrooper e também o Mário Bros.

Os participantes se divertiram e deixaram registrado o que acharam do evento e a importância deste tipo de ação para as comunidades. “Eu sempre me considerei nerd, já gostava de computador desde pequeno, então tive que aproveitar essa oportunidade de conhecer uma galera que também gosta de eletrônicos, jogos, animes… Tô me divertindo muito, tô vendo o pessoal se interessar nas atividades, nas fotos e tudo mais. Tá sendo um evento muito bom”, disse Gabriel Guedes, de 24 anos, aluno da Nave do Conhecimento de Padre Miguel.

Os presentes também puderam participar de uma roda de debate com o tema “O que é ser Nerd?” com a secretária Municipal de Ciência e Tecnologia, Tatiana Roque e Felipe Fernandes, Agile Coach na Gazeus Games & Co-fundador do Code Club Brasil. A Secretária reafirmou seu compromisso de aperfeiçoamento e investimentos nas Naves do Conhecimento, na educação e capacitação constante de crianças e jovens, usando a Ciência e a Tecnologia como ferramentas transformadoras na vida da sociedade.

Mais do que apenas uma celebração divertida, o Dia do Orgulho Nerd é um lembrete de que todos nós devemos nos orgulhar de nossas escolhas e paixões independentemente do que possam ser. É uma oportunidade para abraçar todos, promovendo a diversidade e inclusão.

Alunos das Naves do Conhecimento participam do evento “Conhecendo a UFRJ”!

As Naves do Conhecimento estiveram presentes no “Conhecendo a UFRJ”, evento que anualmente abre as portas da Universidade e apresenta seus cursos e oportunidades a toda a sociedade. Estudantes tiveram a oportunidade de conhecer a Universidade, tirar dúvidas sobre suas áreas de interesse, entender o funcionamento, ou simplesmente descobrir e despertar uma aptidão.

O evento aconteceu na Cidade Universitária – Ilha do Fundão, RJ. Participaram 66 pessoas, incluindo alunos e frequentadores das Naves, alunos ensino fundamental da Escola Municipal Goiás e do ensino médio da Escola Municipal República na caravana das Naves Engenhão, Nova Brasília e Penha. Nos diversos estandes situados no Parque Tecnológico da universidade, os visitantes tiveram acesso a informações sobre os cursos de graduação e sobre o mercado de trabalho das respectivas carreiras, sobretudo nas áreas de STEAM (Ciência, Tecnologia, Engenharia, Artes e Matemática).

O corpo docente e discente da universidade e também pessoas experientes no assunto, como pesquisadores e artistas foram convidados para compartilhar suas vivências e inspirar os alunos durante a imersão de conhecimento. A Secretária Municipal de Ciência e Tecnologia e Professora do Instituto de Matemática da UFRJ, Tatiana Roque, foi uma das palestrantes do dia e falou sobre a importância da Tecnologia na redução das desigualdades sociais e de como a tecnologia irá afetar a questão do emprego no futuro.

Lorena Barbosa, aluna da Nave Nova Brasília, ficou encantada com o campus de Belas Artes. “O passeio na UFRJ foi de uma enorme importância, particularmente, nunca tinha pisado em uma universidade daquela dimensão, despertou novos olhares, vontades futuras e me encorajou a não desistir da vida acadêmica. As palestras foram maravilhosas, inclusive, com o professor Vinicius, de paisagismo”.

“O passeio nos deu um incentivo imenso para gente fazer uma prova, passar e vim estudar aqui”. “Foi ótima a experiência”, relatou as amigas Yasmin Mattos e Lavynia Vieira, ambas de 14 anos, alunas da Escola Municipal Goiás e frequentadoras da Nave Engenhão.

Por Cristiane de Andrade
ASCOM Nave Engenhão

Alunos das Naves do Conhecimento marcam presença no evento Conhecendo a UFRJ

Evento incentiva estudantes a conhecerem a instituição

O evento tem como objetivo abrir as portas da universidade para aqueles que têm interesse em ingressar no Ensino Superior e/ou para todos os interessados na produção científica e cultural da Universidade Federal do Rio de Janeiro. A ação aconteceu no Campus Fundão e recebeu ao todo 44 alunos das Naves do Conhecimento de Irajá, Madureira, Santa Cruz e Vila Aliança.

A Secretária Municipal de Ciência e Tecnologia e também professora da universidade, Tatiana Roque, participou da cerimônia de abertura, onde falou sobre a importância do avanço da tecnologia. Além disso, ressaltou a importância das Naves para aqueles que querem se capacitar na área tecnológica, mas não necessariamente pretendem ingressar em uma universidade.

“A gente precisa apresentar o projeto das Naves do Conhecimento, que também é um projeto de formação tecnológica para aquelas pessoas que querem se formar em tecnologia. É muito importante que nossos alunos das Naves se formem nos cursos oferecidos nas unidades porque vai ser fundamental para que entrem no mundo do futuro, que é o mundo da tecnologia”, disse.

Os estudantes puderam conhecer várias profissões através dos estandes dispostos nos espaços, como Nanotecnologia, Astronomia, Ciência da Computação, Engenharias, entre outros. Cada estande é apresentado pelos próprios alunos da universidade, o que gera uma maior interação com os participantes do evento.

Murilo Santiago, de 23 anos, é aluno da Nave Santa Cruz e contou como é importante este tipo de ação para os estudantes. “O passeio foi muito produtivo, como a palestra informando sobre as desigualdades sociais que vêm sendo combatidas para mais inclusão dentro da universidade, como a tecnologia vai afetar a questão do emprego no futuro e também poder conhecer os cursos que a universidade oferece para todos os estudantes”, declarou.A Nave do Conhecimento é um espaço com atividades e cursos gratuitos focados no universo tecnológico e empreendedorismo. O projeto está localizado em 9 áreas no Rio de Janeiro. Além das atividades, estão disponíveis para os usuários computadores com acesso gratuito à internet. Acesse navedoconhecimento.rio e conheça mais sobre o projeto.

Nave da Penha celebra Dia Internacional da Síndrome de Down e o Dia Internacional da Mulher

Nave do Conhecimento da Penha celebra Dia Internacional da Síndrome de Down e o Dia Internacional da Mulher com a palestra “Nada sobre nós sem nós”

A Nave do Conhecimento Joelmir Beting (Penha) promoveu no dia 15 de março a palestra “Nada sobre nós sem nós.” A proposta desta iniciativa foi celebrar duas datas importantes do mês de março: Dia Internacional da Mulher (08) e Dia Internacional da Síndrome de Down (21).

Foi uma manhã envolvente, na qual todas as pessoas participantes puderam refletir sobre a inserção das mulheres com Síndrome de Down no mercado de trabalho, em especial no campo tecnológico, além de debater sobre os seus principais desafios e conquistas, com o objetivo de incentivar este público a buscar seu crescimento pessoal e aprimoramento profissional.

A mesa foi composta por Heloisa Rocha, representando a Secretaria da Pessoa com Deficiência, Maria Augusta Torres – líder de grupo de trabalho de Diversidade e Inclusão em ambiente corporativo da IBM, Roberta Rosa dos Santos Gomes – do Setor de empregabilidade do Centro Municipal da Pessoa com Deficiência de Irajá, Camille Cristina – do Projeto “Tô Navegando”, que atua na inserção de jovens com Síndrome de Down no mercado de trabalho, e pelas jovens com Síndrome de Down, Mariana Ayres e Andressa Mota, que dividiram com o público suas experiências profissionais e pessoais, respondendo também às perguntas da plateia.

O evento contou com a presença de cerca de 40 pessoas, entre alunos e professores das turmas de educação especial da Escola Municipal Presidente Eurico Dutra, Escola Municipal Jorge Gouveia, Espaço de Educação Infantil da Cidade de Deus, Espaço de Educação da Vila do João e do Projeto Social Criando Laços Especiais, da comunidade da Kelson, além de representantes do Centro de Atenção Psicossocial – CAPS e frequentadores da Nave da Penha.

Foi um dia de muito aprendizado, trocas e alegria compartilhada!

Naves do Conhecimento comemoram Dia da Mulher

No mês da mulher, unidades promovem atividades voltadas para tecnologia e empreendedorismo feminino

No mês da mulher, o projeto Naves do Conhecimento oferece atividades com o intuito de estimular o público feminino a embarcar na área tecnológica, que está crescendo cada vez mais. Nas atividades, as participantes receberão dicas de como empreender e dar o pontapé inicial na carreira.

Serão oferecidos conteúdos como: A importância da mulher na tecnologia; O papel das mulheres na área tecnológica; A mulher no universo digital; Empoderamento; Mercado de trabalho; Marketing pessoal; Elaboração de currículo; Como melhorar sua auto estima profissional; Vantagens de se tornar MEI; Vantagens de formalizar o seu negócio por meio do MEI, entre outros.

As atividades são gratuitas e serão oferecidas 35 vagas por Nave. Confira a programação de cada unidade e não perca tempo de adquirir conhecimento de qualidade!

Serviço:

– Desenvolvimento pessoal e profissional para mulheres

Local: Nave Padre Miguel
Data: 08/03/2023
Horário: 14h às 17h
Inscrição: https://capacitacao.navedoconhecimento.rio/curso/3729

– Mulheres MEI – Como a formalização pode ser benéfico ao seu empreendimento

Local: Nave Irajá
Data: 08/03/2023
Horário: 14h às 17h
Inscrição: https://capacitacao.navedoconhecimento.rio/curso/3731

– Dia Internacional da Mulher – A mulher na Era Digital
Local: Nave Triagem
Data: 11/03/2023
Horário: 13h às 16h
Inscrição: https://capacitacao.navedoconhecimento.rio/curso/3665

– Mulheres e a Tecnologia: representatividade, desafios e importância

Local: Nave Vila Aliança
Data: 30/03/2023
Horário: 9h30 às 12h30
Inscrição: https://capacitacao.navedoconhecimento.rio/curso/3685

Bailinho de Carnaval da Nave Nova Brasília

Oficina para produção de máscaras criativas no “Bailinho de Carnaval” da Nave do Conhecimento Nova Brasília

Durante o “Bailinho de Carnaval da Nave”, que ocorreu no dia 14 de fevereiro, foi realizada uma oficina, que contou com a participação de 14 crianças e adolescentes, as quais tiveram a oportunidade de confeccionar suas próprias máscaras com led, com a orientação da Criamaker que deu um toque especial de robótica educacional e abrilhantou, literalmente, a oficina.

A atividade foi realizada na sala Maker, com a participação dos instrutores da Nave. Para a confecção das máscaras, foram utilizados materiais artesanais como: cartolina, lápis de cor, glitter, cola, baterias e pequenos leds para dar luz e brilho ao trabalho.

Após a atividade, as crianças puderam brincar e se divertir ao som de marchinhas e outros ritmos do carnaval, na área externa da unidade. Elas dançaram e fizeram trenzinho passeando pelos espaços internos da Nave, levando alegria e felicidade as outras crianças e aos instrutores, que ali estavam presentes. Ao final, todos puderam desfrutar de um saboroso lanche, para recarregar as energias.